Como é difícil acabar com um vício

Sempre que eu passo um fim de semana sem acesso à internet, fico pensando e repensando nos meus hábitos de consumo de mídia. Tipo, eu não penso antes de checar o email, ver mais uma vez as múltiplas inboxes, ou receber mais e mais feeds. E sempre que fico inacessível, penso que deveria parar de ler.

Quem lê tanta notícia?

É pergunta frequente que eu me faço. Estou escrevendo um post contando as múltiplas outboxes, e descubro que tenho vários blogs/projetos e coisas abandonados/parados/em delay. E lembro dos milhões de textos que encontro navegando falando sobre uncluttering, diminuição de ritmo de vida, yadda yadda. A pergunta que sempre fica é: pra quê ler mais, ou ler menos, ou continuar do jeito que está?

Contas no reddit, digg, greader, pulse, posterous, twitter, algumas comunidades pagas, emails

É ruim? Na realidade, não. Conheço gente que passa quatro horas por dia no telefone, discutindo coisas com pessoas. O telefone é a coisa mais inútil do mundo: não deixa registro, atrapalha, interrompe. O meu email, só na hora que eu quero. E não dá mais pra viver e funcionar profissionalmente sem essas redes, então o segredo é sempre otimizar.

Trabalhando em maratonas, produtividade, etc

Há milhares de métodos para acabar com a procrastinação, e acho que deveria ser matéria obrigatória na escola. Nós não somos chineses, e não aprendemos no kung fu técnicas de auto-controle. Por isso, é tão importante aprendermos depois de adultos. Principalmente, brasileiros. Afinal, no país do jeitinho, da falta de disciplina e de regras, é quase impossível ser uma pessoa meticulosa. É praticamente ofensa, é ser trouxa.

Você escuta o tempo todo as pessoas tentando te convencer a dobrar um pouco as regras, desrespeitar um pouco os limites. Por isso só os evangélicos conseguem acabar com o vício ao álcool. São os únicos que têm um método pra combater: disciplina.

Enfim, é bom começar o ano repensando de novo o processo de recepção/processamento/produção de conteúdo

Porque eu vivo disso, de anotar, remixar e refazer referências. Acho que a maioria das pessoas que lê este blog também.

No texto, coloquei links para alguns posts antigos relacionados à entrada/processamento de feeds. Sugestões para mais métodos e artigos, nos comentários.

0 Comments on “Como é difícil acabar com um vício”

    1. e eu cometi. hoje o twitter é automático, puxado do posterous, que puxa das minhas leituras rss.

      ou seja, nem adiantou muito, mas anyways…

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.