Comprando Uma Briga

Num mundo de milhares de opções, é cada vez mais difícil escolher algo.

Comprar uma calça jeans é um martírio. Tentar agradar a namorada escolhendo um bom vinho, então, é uma decepção na certa.

Também é difícil escolher um lado numa das milhares de discussões que acontecem nas internets.

Discordar de alguém nos deixa desconfortáveis por várias razões, que podem ser agrupados em dois grandes grupos.

O primeiro é o medo de exposição.

Por mais argumentos (ou pedras na mão) que tenhamos, ao tomar partido nós ficamos sob um holofote e temos que enfrentar os adversários de frente.

Depois da adolescência passamos a tolerar que outras pessoas pensem diferente de nós, o que deveria nos deixar confortáveis com o enfrentamento necessário no cotidiano. Mas mesmo essa tolerância extra da maturidade só consegue servir de escudo se for bem exercitada.

É comum ver gente crescidinha fugindo dessa exposição como cascão foge do banho. Usamos vários artifícios para nos esquivar, pra não ter que expressar nossa opinião.

Imagina o trabalhão que daria explicar pra ele que eu não quero assistir aquele filme. É melhor eu fingir que estou doente, não é?

Uma outra grande razão para nossa dificuldade em escolher é o medo de perder algo.

Quando decidimos por um azeite, abrimos mão de todos os outros.

É como ficar em cima do muro sem saber de qual dos lados a grama é tão verde quanto você fantasia.

Se você não tem um farol lhe mostrando o Norte, você vai querer avaliar todas as opções que consiga imaginar. Qualquer um que não foi lobotomizado tem criatividade o suficiente para se paralisar.

Nas reuniões em empresas é fácil identificar aquela pessoa que ainda não escolheu um lado da briga. É aquele sujeito que fica ponderando infinitas avaliações de cada uma das opções, que faz uma lista imensa e enfadonha de pontos fortes e pontos fracos.

No universo de infinitas possibilidades que vivemos, no qual qualquer psicólogo pode trabalhar numa empresa de software, parece uma tolice você mesmo estabelecer seus limites e fronteiras.

Claro que todas as possibilidades para Sul, Leste e Oeste serão desperdiçadas, e você será criticado por aqueles que escolheram esses outros rumos. Essa é a parte onde você deve ter força o suficiente para comprar todas essas brigas.

Se você já decidiu qual caminho seguir e está disposto aceitar esse ônus, deve evitar outras desculpas e começar a caminhar.

Se ainda não, é mais seguro ficar parado esperando a maré lhe levar.

4 Comments on “Comprando Uma Briga”

  1. “Comprar uma calça jeans é um martírio. Tentar agradar a namorada escolhendo um bom vinho, então, é uma decepção na certa.” Com um vinho nacional então…

  2. Ovídio, você me esclareceu algumas coisas que andavam embaçadas para mim. Obrigada.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.