Concha Buika: voz que chora

Este post é dedicado a KK (que não conhecia até ontem), Robertinha (que me apresentou) e ao show em dezembro.

Concha Buika é espanhola, com família da Guiné Equatorial.

Numa mistura moderna de música espanhola tradicional e jazz, consegue impressionar e emocionar. A primeira coisa que ouvi dela foi Mi niña Lola, uma música que parece o flamenco típico cigano de trezentos anos de idade (até pela letra), mas que fica arrepiante na voz dela.

Ela canta amores e desamores, passando por ritmos tradicionais como a copla e recentemente fez um disco chamado El Último Trago, no qual revisita clássicos da música espanhola como Chavela Vargas e Bebo Valdés (classicão que completou 90 anos nos últimos dias).Participou do disco Chucho Valdés, filho do cara e maestro.

Las simples cosas:

E pra mostrar que o bonito do jazz é misturar coisas, tem uma mistura muito linda de vozes nesta gravação em direto de Buika com Mariza, fadista portuguesa que também merecia um post de sábado. O tema chama-se pequenas verdades.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *