O Brasil é tão esquisito que não tem bairro de classe alta

É uma coisa esquisita da relação do brasileiro com o dinheiro. Ninguém diz que é rico. Você tem que, obrigatoriamente, dizer que ganha um pouco menos. E justificar que comprou o carro de luxo nas prestações, ou que o seu apartamento tá num bairro de classe média alta.

Digo isso depois de ler um texto de imprensa nacional falando sobre o Recife, e ao invés de mencionar o nome de um bairro como Boa Viagem ou Casa Forte, porque ninguém de fora sabe o quê é, e falam que é um bairro de classe média alta. É que não existe nenhum bairro de rico na cidade. Existe bairro de pobre, com certeza, mas de rico não existe. Porque os ricos moram em Boa Viagem e em Casa Forte. Mas como tem muito mais gente de classe média, inventam o “classe média alta”. Não era mais fácil falar um bairro da zona sul ou da zona norte?

Se você fizer o mesmo exercício com João Pessoa, dá mais ou menos a mesma coisa. O Cabo Branco é de classe média alta. O Altiplano também. O Bessa, idem. Os ricos da cidade moram nos três bairros. Os funcionários públicos também. E até os publicitários que não ganham muito.

Mas classe média alta consegue ser chique sem ser ostentação.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.