Opções em Excesso e Frustração Abundante

Ovídio já aprendeu a definir tags e também já escreveu no WKT sobre outras frustrações. Ele possui um novo endereço de email, [email protected], e promete responder a todos que não tragam oferta de tratamento para a impotência.


Tudo o que Abunda Prejudica“. Minha avó sempre repetia essa frase, em quase todas as reuniões familiares.

De um tempo para cá, o ditado passou a me parecer ainda mais verdadeira que na época dela.

Antes de começar a falar dos motivos dessa minha impressão, gostaria de lembrar que eu sei que é sempre bom e saudável que possamos optar. Já aviso que isso não está sendo posto em dúvida aqui. Você vai ler umn pouco sobre os efeitos negativos do extremo oposto à falta de opções.

O que pode acontecer de ruim se tenho opções demais?

Barry Schwartz, um professor traumatizado com jeans, escreveu o excelente livro The Paradox of Choice falando sobre os problemas caisados por termos acesso a tantas opções.

O primeiro é que o excesso de possibilidades lhe paraliza.

Ao sermos apresentados a muitas possibilidades, nossa capacidade de analizá-las é finita, e ao ultrapassarmos esse limite nós simplesmente não escolhemos mais.

E se eu conseguir superar essa paralisia estou salvo?

Mesmo se o excesso de opções falhou em sua primeira missão, seu plano B é infalível. Ele definitivamente diminuirá a satisfação e o prazer que você terá com o resultado da escolha.

Mr. Schwartz explica com laranjas e maçãs, no TED 2005:

“Um dos motivos é que se você compra um molho que não é perfeito, é fácil imaginar que uma escolha diferente que seria melhor. O que acontece é que essa alternativa imaginada induz ao arrependimento da escolha tomada, e o arrependimento diminui a satisfação obtida com a decisão tomada.

Outro motivo é o que os economistas chamam de Custo de Oportunidade. Sempre que você escolhe algo, você abre mão de outras opções. Quanto mais opções, menos valioso fica o que você escolheu, e quanto mais as outras opções parecem ter boas características, mas fácil é de você se arrepender de sua escolha.

Adicionar opções às pessoas inevitavelmente aumenta as expectativas que elas tem sobre a qualidade dessas opções, e o que isso vai produzir é menos satisfação com os resultados, mesmo quando eles são bons.”

Nesse mesmo TED Talk, ele também explica e pratica sua ojeriza a calças jeans.

Tá achando pouco?

Para quem já trabalha, temos outros detalhes animadores.

Imagine que, mesmo quando conseguimos controlar as dificuldades relacionadas a nossas escolhas, somos ameaçado pelo excesso de possibilidades que nossos clientes, chefes e concorrentes tem acesso.

A grama e a esposa do vizinho são sempre mais macias

Todas as criaturas que se envolvem num relacionamento desejam uma pessoa perfeita. Seja num namoro, casamento, ajuntamento ou numa simples sem-vergonhice, todos fantasiam e isso é normal.

O problema é a forma como lidamos com nossa frustração ao perceber que a outra pessoa não é perfeita. Principalmente quando você acredita que tem inúmeras opções para substituição.

Existem exceções que pensam de forma heterodoxa, mas a maioria acaba agindo da maneira mais básica.

Quando a constatação de imperfeição é catalisada pela parvoice de que existem infinitas pessoas com as quais você pode se relacionar, você acaba se perguntando: Por que diabos me contentar com alguém imperfeito? Por que me esforçar para enfrentar uma crise, se basta ir ao bate-papo da UOL, facebook ou twitter para conseguir um novo amor eterno?

Depois de tanta pregação, um testemunho de fé e superação

Um outro exemplo dessa maldição do excesso eu pude sentir na contrução desse próprio post. Depois de tanta leitura, discussão com amigos, e esforço dedicado ao tema, me vi com um script gigantesco, repleto de exemplos, analogias, ramificações e ganchos para explorar.

Com tudo isso, como ouso me deter por aqui?

No meu caso, acabou sendo simples tomar essa decisão assim que pensei no tamanho que ficaria o texto e na dilatação que necessária para seu parto. Me lembrei do ditado do terapeuta de Miguel.

Por fim,

Para reforçar o aprendizado, é sempre bom rever o tema de forma concisa, lendo esse post do Seth Godin, ou esse do Kevin Kelly.

0 Comments on “Opções em Excesso e Frustração Abundante”

  1. eita, ovo, jurava que alexandre escreveu esse post.
    esse drama de escolhas também funciona para relacionamentos. vi dia desses um cabra provando por a + b que, quanto maior a oferta, maiores as chances de um cristão terminar solteiro. os clubes de speed dating que o digam.

    1. Quel, Tarrask não tinha escrito esse post porque tá muito ocupado escrevendo sobre outros cento-zilhões de assuntos. É mais um a sofrer com a síndrome. ;D

      Esse funcionamento do drama das escolhas parece ser um paradoxo gigantesco, olhando da perspectiva do senso comum. Mas quando a gente para pra ver, tá cheio de exemplos do nosso lado.

        1. Claro que não tenho.
          Afirmar isso seria afirmar que eu vou continuar solteiro para todo o sempre, e isso não me parece nada bom.

    1. É isso aí irmão BoniFácil. Todo testemunho de transformação é valioso! 😉

      Comigo aconteceu algo parecido, e por isso eu me empolguei tanto para divulgar o evangelho.

  2. Ahhh verdade que o mundo e nós sofremos de excesso de quase tudo. Optar dói mais nestes tempos.
    E deixa eu falar do ditado da minha avó, que era um pouco (???) diferente do da sua : o que sobra abunda. Minha avó era do barulho, tirava os excessos de letra, suponho.

      1. É porque eu falo coisas de gerações mais antigas, como a minha.

        Você fala de coisas para jovens, do pessoal que tem twitter. 😛

    1. Doña Fátima,

      Eu fiquei confuso. De onde sua avó tirava os excessos? De onde sobra abunda? 🙂

  3. Bem interessante o texto…semana passada fui no cinema, e a oferta era enorme. Fiquei entre uma comédia francesa, uma comédia alema e um drama sei la de onde sobre incesto. Resolvi ir no drama, e imediatamente após a sessao me arrependi da escolha, pela certeza “subconsciente intrínseca” de que os outros filmes que eu nao escolhi só podiam ser melhores…grgrgrgrgrgrgrg

    Com relacao a relacionamento acho que as coisas nao sao tao superficiais assim quanto parecem, por que aquelas mulheres que buscam eternamente relacionamento perfeito sofrem, na minha opiniao, da síndrome de don juan…minha dica pra mulherada é, nesse caso, nao ficar escolhendo muito nao…vai pegando o que aparecer e testando, por que vai chegar uma hora que vai aparecer alguem legal, e voce só saberá disso que tiver uma base legal de comparacao…kkkkk

    Ja falei muito!
    Abs!!!

    1. Anne,

      Que exemplo ótimo. Decidir por um filme em detrimento dos outros requer que você dedique não só as duas horas, mas dependendo da programação você também se arrisca desperdiçar uma boa companhia.

      Nesse caso, me sinto obrigado a perguntar: com QUEM você estava para escolher um drama de nacionalidade duvidosa a uma comédia francesa? haeheahaehaeh

      E sobre os relacionamentos, tou de completo acordo. Mulheres, escutem essa profeta! 😀

      Abraços

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.