Plano de Prevenção de Certezas

Quanto mais se vende picolés, maior o número de afogamentos.

Mas por que o Ministério Público nunca denunciou a Kibon?

Porque um fato não causa o outro. Não é a venda de picolés que faz com que mais pessoas se afoguem. Os dois fenômenos apenas acontecem na mesma época, o verão.

Qualquer sujeito desavisado ou mal treinado pode confundir correlação com causalidade, mas depende de nós aceitar a afirmação dele sem maior escrutínio.

O perigo é que nosso cérebro procura diligentemente relações de causa e efeito entre os fatos.

Essa tendência é tão forte que, mesmo caso não exista ligação entre os eventos, nós criamos uma.

E se alguém nos apresenta uma explicação que envolva todos eles, melhor ainda!

Ou seja, na hora de tirar uma conclusão de algum acontecimento, nós somos alvo fácil tanto para nossos preconceitos e limitações como também para as falhas dos outros, sejam próximos ou não.

Cabe a você, pessoa inteligente, esclarecida e astuta, manter o mesmo seu filtro ligado para as explicações de terceiros (o mesmo filtro que você usa pra criticar suas idéias). Mesmo no caso de explicações fundamentadas, bem intencionadas e racionais, como as minhas.

E pra confirmar nossas avós, é bem melhor prevenir do que remediar. É melhor ser cético e demorar a aceitar uma explicação do que abraçar uma verdade sem avaliar bem no que você está se metendo.

O custo pra se desligar de uma crença errada é muito maior do que o gasto de não se associar a ela.

2 Comments on “Plano de Prevenção de Certezas”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *