A grande (des)vantagem do ateísmo

Entram no bar um judeu, três muçulmano, cinco budista, um mórmon com três mulheres, um grupo de evangelicos, um católico e seu séquito, trinta e duas testemunhas de Jeová, olham para o barman ateu e ficam em silêncio.

Acabou a piada.

A diferença básica em toda discussão, seja respeituosa ou não, entre religiosos e ateus, é que os religiosos não conseguem fazer humor com ateus. Você pode ironizar, satirizar, exagerar características de quaisquer religião, mas não pode fazer graça com ateu. Nunca ouvi uma piada engraçada contra o ateísmo.

O humor é o mais indefensável dos ataques

Aprendemos no pátio da escola: se alguém xinga a sua mãe, você pode xingar de volta, sempre há um xingamento pior. Se alguém tira onda da sua cara, lascou. É muito difícil devolver uma piada mais engraçada, e ainda mais de improviso, e ainda mais com raiva. Por isso, ditadores e governantes temem o humor: ficam indefesos.

Piada pronta

Vemos o tempo todo nas notícias uma religião se sentindo ofendida porque alguém de alguma outra religião ou de nenhuma fez graça algum dos seus princípios fundamentais. Nunca vemos ateus ofendidos por isso. Não porque não ataquem, que ateus são atacados o tempo todo. Mas porque nunca são atacados com humor. São sempre argumentos teológicos, logo, chatos.

Não queria, neste post, atacar nenhuma religião. Meu objetivo é mais complicado. Queria encontrar alguma história engraçada que atacasse o ateísmo.

Tem um lado chato?

A minha religião é o humor. Se o ateísmo ficar sério demais, perde um pouco a graça também, né?

O ateísmo sempre tem defesas porque leva o debate para a esfera da razão, e se por acaso quiser acabar com a discussão, sempre poderá soltar uma piada. Os religiosos poderão rir ou irem reclamar à professora.

Se você conhece uma piada que tire onda de ateus, conte aí, adoraria escutar uma.

0 Comments on “A grande (des)vantagem do ateísmo”

        1. tem q fazer um concurso.

          lembro que um grupo judeu fez um concurso para tirar onda deles próprios, não sei onde.

          seria engraçado ver ateus fazerem algo no mesmo estilo.

  1. A Freira Anã ! ! ! !

    Os 7 Anões vão ao Vaticano e, por serem os 7 Anões, são, de imediato, recebidos pelo Papa.

    Zangado é o porta-voz do grupo.

    – Zangado, meu filho – diz o Papa : O que posso fazer por vocês?

    Zangado põe uma questão!

    – Desculpe-me, Vossa Santidade, mas existe alguma freira anã em Roma?

    O Papa franze as sobrancelhas perante uma pergunta tão singular, pensa um
    pouco e responde:

    – Não, Zangado, não existem freiras anãs em Roma.

    Por detrás, alguns dos anões começam a rir.

    Zangado vira-se e olha-os profundamente, fazendo-os calar de imediato.

    Zangado dá as costas e retorna:

    – Vossa Santidade, existem freiras anãs, na Europa?

    O Papa, intrigado, pensa novamente, por um instante, e, em seguida,
    responde:

    – Não, Zangado, não há freiras anãs, na Europa.

    Desta vez todos os anõezinhos desatam a rir.

    De novo, Zangado se vira e silencia-os com um intenso olhar.

    Zangado, volta-se para trás e põe nova questão ao Papa:

    – Há em qualquer lugar do mundo existe uma freira anã?

    O Papa, verdadeiramente confuso com as perguntas, diz:

    – Desculpa, meu filho, não existem freiras anãs em nenhum lugar do mundo.

    Os outros anões explodem em gargalhadas, rolam pelo chão, lágrimas correm
    pelas bochechas rechonchudas e desatam a cantar:

    O Zangado comeu um pinguim!!!,
    O Zangado comeu um pinguim!!!
    O Zangado comeu um pinguim!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.