40 causas pelas quais vale a pena se manifestar*

* Segundo a minha opinião, que vale a mesma coisa que a sua.

Compilei uma listinha de algumas coisas bacanas, factíveis e mensuráveis, que podem servir pra manifestantes usarem, a torto e a direito. Se não gostarem, sugiram outras. Discutam porque sim, porque não, entendam a razão de cada uma delas, e sugiram até coisas mais importantes. UPDATE: vou adicionando outras no fim do post, de acordo com o feedback que vocês andam mandando.

1- Plebiscito em 2014, universal e vinculante. Para decidir várias questões, expressas pelo povo, que não são ouvidas nem serão postas em discussão no Parlamento Brasileiro, por razões como governabilidade, mudança na Constituição, Códigos Penais, etc.

2- Eleições Gerais em 2014, para todos os cargos eletivos do País. Tiramos todo mundo, e colocamos gente nova. Vamos deixar de ser covardes e que o povo escolha, de uma vez por todas, o que quer pro futuro.

3- Inegibilidade para todas as pessoas que já concorreram, ganhando ou perdendo, em eleições para cargos públicos eletivos, ou que tenham feito parte de qualquer partido em 2014. Vamos mudar todo mundo? É só substituir todos os funcionários públicos eleitos por caras novas, em Brasília, ou em qualquer outro palácio. Isso garante que o País vá mudar, de qualquer maneira.

4- Crimes de colarinho branco (peculato, formação de quadrilha, prevaricação, corrupção, suborno) serão crimes hediondos. E pelos próximos 20 anos, pena máxima automática para todos os condenados, além da devolução do dobro do dinheiro roubado, sem direito a diminuição ou relaxamento por nenhum critério. Pego com boca na botija, cadeia. Nada de cumprir pena em casa no Morumbi, comprada com dinheiro público.

5- Prisão automática para todos os condenados por Tribunal. Sete desembargadores votaram, cana. Se ainda assim você achar que é inocente, continue protestando, mas atrás das grades. Assim, não tem essa boquinha de ficar adiando até a condenação final pela suprema corte intergalática dos infernos.

6- Fim de todos os auxílios dados a Deputados, Senadores, Governadores, Presidentes, Juízes, Procuradores, Promotores, e todos os outros cargos públicos. Salário e pronto, velho. Vinte mil dilmas é dinheiro suficiente pra pagar tarifa de ônibus de ida e volta. ADENDO DO @DIEGOJOCK: E mais: jornada de trabalho de segunda a sexta. Com isso vai sobrar grana pra coisas realmente importantes.

7- Fim da nomeação de Aspones. Revogam-se todos os “cargos de confiança” do governo brasileiro. Nada de segundo, terceiro, quarto escalão e diretor de estatal. Esse negócio de arrumar empreguinho pra sobrinho de deputado tá na hora de acabar.

8- Fim do emprego eterno para funcionário público. Presidente de multinacional fez merda, é demitido. Por que um juiz que vende sentença ganha aposentadoria? Por que um funcionário de DETRAN toma oito litros de café por dia e nunca está na cadeira?

9- Fim do horário eleitoral gratuito e da Voz do Brasil. Porque eu não gosto do número 9, e coloquei aí uma coisa que ninguém assiste mesmo, e que não serve pra nada.

10- Fim do voto obrigatório. Se não quer votar, vá pra praia. Porque o voto de cabresto lá na Paraíba ainda não acabou, a gente sabe disso.

11- Fim da propaganda política com dinheiro público. A gente sabe que a mídia é usada pra fazer publicidade encoberta. Sempre vai ser. E a partir de agora, se o povo quiser se organizar, também tem mídias pra falar e ser escutado. O que é um absurdo é ficar dando dinheiro público pra sustentar partido nanico.

12- Renomeação automática de todos os logradouros com nomes relacionados à ditadura militar. Porque é vergonhoso que a capital da Paraíba tenha o nome que tem, e todos os presidentes militares também sejam nomes de bairros pobres.

13- Fim da polícia militar. E legalização do consumo de vinagre.

14- Arquivamento da PEC 37. Porque eu não confio na polícia, e ninguém confirma na polícia.

15- Afirmação do estado laico. Tira esse deus seja louvado do dinheiro, tira o crucifixo do Supremo, tira o Feliciano da comissão de direitos humanos, acaba com essa esculhambação de projeto de lei dos nascituros. E aumento de salário para professores de história da sétima série, que é quando eu acho que ensinam o que aconteceu na Idade Média, porque eu acho que gente demais faltou a essa aula. Ou então, a afirmação que Deus é maior do que tudo, que a gente é cristão mesmo, e vamos proibir o divórcio, o casamento de não-virgens e principalmente tirar aquela divorciada da Presidência da República, que lugar de mulher é na cozinha.

16- Legalização do consumo de drogas. Ou a proibição total delas, de uma vez por todas. Álcool, lança-perfume, loló e do cigarro incluídos, lógico. É um plebiscito, deixa o povo decidir.

17- Sair do Mercosul. Serve pra dar emprego pra ex-deputado, e palanque pro Maduro, que não passa de uma Úrsula pro Jorge Tadeu Hugo Chávez. Além do que, bicho, a gente expulsou os holandeses de Pernambuco porque não queria negócio com o resto da América Latina. Felipe Camarão vive!

18- Estatização dos cartórios e posterior informatização da bagaça toda. Porque de burocracia, o inferno está cheio, e carimbador não serve pra nada.

19- Fim de todos os feriados religiosos. Porque o gigante acordou e viu que tinha que trabalhar. Vamos deixar o toddynho de lado e levantar essa praga.

20- Fim do segredo fiscal. Para todos os cargos eletivos, a partir da candidatura, o cidadão precisa disponibilizar o excel contendo todo o seu patrimônio. Esses dados ficarão abertos pro resto da história.

21- Criação de uma lei de promessa de campanha. Na hora da candidatura, o cidadão precisa apresentar uma lista de coisas que ele pretende fazer. Se depois de quatro anos não tiver feito, cadeia. De segurança máxima. Aquela do Acre, onde tá o Fernandinho Beira-mar. Com direito a visita íntima. Do Kid Bengala.

22- Criação de metrôs em todas as cidades com mais de 500 mil habitantes. Mínimo de três linhas, porque senão vira metrô de Recife, aquela palhaçada. E tem que ir da perifa pro centro. Esta lei seria uma promessa de campanha para todos os candidatos que buscassem eleição em 2014. Se acha que não dá pra construir um metrô em quatro anos, não concorra. Ou arrume uma parceria com uma construtora chinesa, que eles são bem mais rápidos que a Andrade Gutierrez.

23- Criação de um passe mensal para os transportes públicos. O cara paga 100 dilmas por mês (ou o empregador dele, o que faz mais sentido, né?) e pode usar toda a rede municipal. BTW, o leitor pode ser um scanner de digital, garantindo o uso individual.

24- Cruzamento de bancos de dados governamentais. O fim dessa putaria de pedirem a carteira de reservista pra um cidadão de 40 anos, ou o Detran ficar pedindo cópia de CPF, ou a Justiça Eleitoral pedir o número do RG, ou a universidade federal perguntar que número eu calço pra poder me matricular.

25- Aumento das faixas de imposto de renda. E que elas sejam calculadas de acordo com o salário mínimo. Ganha dez mil salários mínimos por mês? Toma 60% na cabeça. E a diminuição pra “classe média”, que na média ganha muito pouco.

26- Proibição de políticos aceitarem cargos em estatais, órgãos reguladores e outras instituições da boca pequena. Gente, ninguém é competente o suficiente pra ser governador de estado e ministro. Ou então, são dois trabalhos muito fáceis, e não precisam receber tanto dinheiro assim, bora diminuir em 80% a remuneração?

27- Simplificação dos rituais do Poder Judiciário. Não quero diminuir a justiça, data vênia, seu doutor. Mas dava pra simplificar a rota de papéis de lá pra cá, de verdade. Arruma um técnico de usabilidade que já resolvia um monte de palhaçada. O que nos leva pra próxima ideia.

28- Redução do vocabulário jurídico à 8a série. O letrado que resolver usar palavreado bonito e enfeitar a língua de forma que a maioria da população não entenda será chamado de burro em praça pública. Deixem de frescura e falem feito gente.

29- A proibição de que Câmaras Legislativas escolham o nome de ruas, bairros, ruelas e etc. A partir de agora, os logradouros serão batizados por uma junta formada por crianças de até 11 anos, os melhores alunos da rede pública. Assim, teremos mais Ruas da Amizade e menos Marechal Deodoro.

30- O fim das datas comemorativas. E cadeia pra quem perde tempo de deputados e senadores discutindo a criação do dia mundial dos aviões do forró. Com todo o respeito aos aviões do forró e sua arte, mas o lugar deles é na rua e no balanço das cadeiras dela.

31- A volta da escravidão (ou o fim, sei lá). Quaisquer indivíduo envolvido com escravidão, ou submetendo pessoas a trabalhos análogos à escravidão será preso, marcado na cara e vendido em leilão oficial. E a família, amigos e parentes NÃO poderão comprá-lo.

32- Internet, bem básico de quaisquer cidadão. Como saneamento, água, luz, saúde. A Constituição tem até a felicidade como direito básico (ao invés da busca pela felicidade, como textos legais mais sérios), então a internet precisa ser incluída, afinal, não existe felicidade sem ela.

33- Fim dos impostos pros serviços básicos. Transporte, água, luz, eletricidade, internet. Sem ISS, IPOF, IPT, IPSDB, etc. Vai faltar dinheiro? Aumenta os impostos em, sei lá, construção de estádio, por exemplo.

34- Fim dos subsídios para indústrias específicas. Tá na hora de alguém defender a economia nacional e botar essa ruma de encostado no governo pra trabalhar.

35- Fim das emendas parlamentares. Como eu não lembrei disso antes? Essa só serve pra alimentar curral eleitoral no interior, e servir de barganha pro Governo Federal conseguir voto no Congresso.

36- A organização da putaria fiscal. No Brasil tem imposto pra pagar imposto, e fila pra pagar fila. Um choque de usabilidade nessa bagaça, pra que se pague apenas um imposto, e tudo esteja pago. Raios, como qualquer lugar normal do mundo.

37- Diminuição da quantidade de ministérios. Porque sim. Porque sobra. Porque um milhão de amigos é legal, mas um milhão de ministros não leva país a lugar nenhum.

38- O fim da Transposição do São Francisco antes de 2016. Sob pena de cadeia pra todo mundo que atrapalhou. Já vamos em 200 anos nesse lenga-lenga.

39- A proibição de gasto de dinheiro público com publicidade de governo. Porque a gente sabe que tem senador que gasta dezenas de milhares de reais em banner, governador que gasta milhões em anúncio de televisão pra mostrar a cara bonita, e é simplesmente desperdício.

40- Validação automática para diplomas superiores de países com óbvia educação superior para cursos onde não há riscos de vida. Nego é formado em inglês em Harvard, mas chega no Brasil e tem que passar 5 anos autenticando, formatando e carimbando papel, pra conseguir trabalhar de tradutor. Caba estuda jornalismo na França, mas o doutorado da Sorbonne dele não vale tchongas (aliás, como FFHH revalidou o dele, tenho minhas dúvidas). E la nave và. Coloquei essa na lista por razões meique pessoais, mas ei, a lista é minha.

*****************************************

E lá vão quarenta sugestões pra mudar o Brasil. Concorde ou discorde. Pra mim, a coisa mais bonita desta semana é que todo mundo está discutindo política. E o povo passou tempo demais pensando que isso era assunto pros outros, que algum governo ia resolver, e chegamos onde chegamos.

É hora de todo mundo botar a mão na massa.

*****************************************

UPDATE – Mais causas pelas quais vale a pena se manifestar:

41- Fim do foro privilegiado. Pra deputado, senador, governador, etc etc etc. Ninguém é melhor que ninguém.

42- Fim da carteira de estudantes. Porque o único fim dessa palhaçada é didático: ensinar as crianças a roubar desde pequenas.

43- Fim do subsídio para artistas da Lei Rouanet. Artista hoje em dia virou pedinte de dinheiro do governo, ao invés de pedir dinheiro ao público. E atualmente, só os peixes grandes conseguem financiamento. Ivete recebe, quem precisa, não.

44- Funerais e uma semana de luto pelo fim da UNE. A instituição existiu, cumpriu seu papel, foi presidida por José Serra, Zé Dirceu e Lindinho Farias, e já tá podre mesmo, sem representar ninguém que não seja do DCE de alguma universidade de humanas, nunca sei direito qual é qual. E hoje só serve pra emitir carteirinhas de estudantes, extintas na proposta 42. Então fecha, enterra, fica de luto e bota a bandeira do PSTU a meio pau.

One Comment on “40 causas pelas quais vale a pena se manifestar*”

  1. Concordo que o saldo já está positivo: o debate político ta sendo mais discutido do que vitória da seleção em competição internacional! 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.