Life is what happens to you when you’re busy making other plans

FoMo. Estamos sempre pensando e fantasiando uma vida que não éa nossa. Eu, escritor, inventando outras. Tenho o hábito de colecionar histórias de vida alheias, e aprender como se eu as vivesse.
E, no entanto, minha vida não é as que escrevo. Não é as que roubo. Nem as que fantasio, muito menos a que as pessoas acham que eu vivo.
É o que acontece quando eu não estou pensando.
Já pensaram nisso?

Deus dos procrastinadores
Antigamente, não vivíamos por medo de ir pro inferno, e hoje não vivemos porque estamos ocupados tirando a foto pro instagram. Não  trata de não realizar uma fantasia, mas de poder mostrar no facebook que estivemos em Paris com a namorada, que nos perdemos em Manhattan e nos engarrafamos em são Paulo.

A liberdade ateia perdeu-se para a imobilização de sempre desejar um sonho e uma vida ideal.

É ilusão acreditar em potencial infinito, porque o tempo também acaba. Adiamos a felicidade, Deus morto ou não.

I lived a life that’s full
Eu tenho um arquivo no qual anoto todas as coisas legais que diz. Eu já isso, aquilo e aquilo outro. E nunca se completa. Não pode, nem deve. Não me obcessiono com ele por uma razão: os períodos de via nos quais mais faço coisas dignas de serem anotadas, esqueço da existência desse registro. Quando estou consciente, não vivo tanto.

E quando faço planos, eles nunca dão certo. Que o diga trabalho, namoro, cidade, família.

Olhe para a luz
Se houvesse lógica numa vida após a morte, a nossa única necessidade é a de ver a vida passar diante dos olhos. Já que donos completamente incapazes de dar sentidos à existência enquanto vivemos, seria justo termos alguns segundos de reflexão antes que ela acabasse.

Mesmo que a reflexão fosse completamente inútil.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *