Onde vocês guardam as suas melhores ideias?

Nós, publicitários, criativos, estrategas, artistas, vivemos de ideias. De cria-las, reproduzi-las e vendê-las. E estamos, talvez por defeito genético, pensando o tempo todo em como criar ideias mais interessantes.

As ideias podem vir de qualquer lugar, mas nós precisamos cuidá-las

Mestre Luli Radfahrer fez uma série ótima sobre projetos de inovação, como buscar soluções novas para problemas e todo este universo. A cada dia, podemos encontrar mais e mais teorias, maneiras de  classificar e entender melhor todo o universo relacionado à criação de ideias, e ter este conhecimento específico é o que pode diferenciar uma pessoa que tem uma ideia num momento aleatório e uma que é paga para ter ideias em momentos determinados.

Se você ganha dinheiro com isso e tem deadlines, é bom entender como funciona o seu cérebro e como você cria essas soluções.

Desde pequeno, tenho a mania de comprar livros, herdada do meu pai. Vou guardando coisas, e já me aconteceu várias vezes de precisar de uma referência, uma lista de dados, ou mesmo usar uma ideia que eu tinha dedicado tempo a ela muitos anos antes, para solucionar outro problema. Por exemplo, descrever um personagem de um conto com o background que eu tinha escrito dez anos antes para um jogo de RPG. Ou usar escalas musicais para fazer um desenho.

Todo criativo é um hacker

Sempre acho estranho quando consigo fazer uma tradução de um conceito a outro. Traduzir é você transferir um conhecimento específico para outro idioma. Por exemplo, que os símbolos añico significam, na língua dos leitores, o mesmo que os símbolos caco. Ou que, por exemblo, a anomalia linguística hackeio significa exatamente a mesma coisa que gambiarra.

Uma gambiarra não é nada mais que uma solução não-tradicional, não-formatada, para um problema. Criatividade é improviso, pelo menos da primeira vez que é feita, e o resto é repetição.

Portanto, recomendo bastante a leitura deste post do Influx Branding, que diz que as corporações americanas precisam de mais hackers. Acho que na área de criação, isso é óbvio e todo mundo deveria saber.

A experimentação e a busca por soluções alternativas é obrigatória. A alteração das fórmulas, a experimentação, o espaço para testar coisas novas, deve ser sempre incentivado e ajudado, porque é através disso que encontraremos ideias diferentes.

E nas ideias diferentes é que nós ganhamos o nosso dinheiro, não é?

E depois de ter a ideia, saber executá-la

Não adianta só pensar a ideia, é preciso fazê-la. Tenho oito ideias de livros que poderiam ser escritos, mas enquanto não sairem do meu cérebro, não existem, não são nada.

Do mesmo jeito, não adianta passar a vida sentado naquele monte de possíveis leões em Cannes que nunca chegarão aos ouvidos do cliente, muito menos do consumidor. É sempre preciso fazer coisas que ressonem em outras pessoas.

Para começar a conversa, então deixo este vídeo do TEDx em que Paul Fedwick explica que criatividade não é só encontrar a originalidade, mas executar de uma maneira que ele define como mágica, artística, diferente.

Qual é a opinião de vocês?

0 Comments on “Onde vocês guardam as suas melhores ideias?”

Leave a Reply to Kelly Queiroz Cancel reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.