De grátis

Coluna publicada no jornal Contraponto, de João Pessoa, Paraíba.

Há duas semanas, creio, contei aqui que o NY Times liberou todo o seu conteúdo, desde a fundação, dois séculos atrás, grátis, grátis, grátis, na Internet. Bem, já se sabe que a sua audiência subiu algo como 20%. Como o meu pé esquerdo se não tiveram lucro. O Wall Street Journal ainda é pago. Por pouquíssimo tempo, já que Rupert Murdoch, o dono da NBC, está finalizando o processo de compra e já avisou que também vai liberar tudo.

Eles ganham dinheiro com isso? Claro, amiguinho. Com certeza. Eles têm um planejamento de 10 anos, de como vai estar a empresa, afinal, o NYT vai extinguir a versão impressa antes da Copa do Brasil. E os jornais nacionais, como estão?

Sou assinante da Folha de São Paulo, por isso posso ler o conteúdo online. Na página do jornal, metade do conteúdo é grátis, mas o que sai no jornal impresso, não. A grande maioria das notícias que saem impressas são velhas, saíram na versão online no dia anterior. Se não fosse assinante, não teria acesso a nada. E faria falta?

O Diário de Pernambuco tem conteúdo fechado. O Correio da Paraíba VAI FECHAR somente para assinantes. Era aberto até umas 2 semanas. Provavelmente descobriram algo que o pessoal do NYT não ouviu.

Hoje, algo como 60% das páginas de um jornal são notícias de agências tipo Reuters, CNN, etc. A grande maioria dos jornais não tem correspondentes em Madrid, Londres ou Tóquio, porque não faz mais falta. É por isso que vemos sempre as mesmas fotos, e os textos muito parecidos. O que diferencia um jornal do outro são os seus colunistas exclusivos (não vale citar o Elio Gaspari, que sai em quase todos…). É cada dia mais raro que um jornalista da casa produza um furo. O que fazem, de verdade, é receber online as notícias de outros e sair repetindo, como uma c”mara de eco.

Não deveria contar pros grandes colunistas, mas é possível, hoje, receber diariamente na tela do meu computador, grátis, todas as colunas de opinião de qualquer jornalista importante do país. Juntas, catalogadas e classificadas. Quer o segredo? Dou não… 😛

Então, fica a pergunta: por quê alguém pagaria para ler a versão online de um jornal, principalmente sabendo que este é apenas a reprodução de outro, com algumas colunas novas?

*sim, eu sei que o título está errado. Algum diretor de jornal também está, mas eu não vou dizer qual é.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.