Numa agência de publicidade, a maior inteligência é se fingir de burro

A propaganda está cheia de gente inteligente. Grandes escritores, artistas, diretores de cinema, gente que poderia não estar ali. Estranhamente até, é um elogio comum. “Luís Fernando Veríssimo, você escreve tão bem. Por que fazer anúncio de xampu?”, e tome mais um grande cronista.

Banksy sobre a publicidade

Banksy sobre a publicidade

Mas o problema sério não é esse. Também foi trabalhando em publicidade que encontrei alguns elos perdidos, criaturas que não conseguem diferenciar os clichês que estão dizendo de quaisquer outros. Gente que tem opinião sobre tudo, gente que não tem opinião sobre nada, ignorantes que gostam de ignorar, gente que sabe demais e por isso não consegue decidir ou arriscar.

Mas, graças à minha maravilhosa formação acadêmica, eu aprendi a lição mais importante de todas, e eu vou compartilhar com vocês, de graça, o que eu aprendi no Bar do Bode (no tempo em que era barato e frequentado por publicitários pobres):

Azar de doido é outro na porta.

Não tem pra onde correr. A única maneira de vencer a burrice imperante e absoluta não é tentar explicar, não é ironizar, não é avisar que vai dar errado. Nem precisa lutar contra isso. Darwin já ensinou, e daí não sairemos. Na hora em que um burro estiver vomitando o produto dos seus três neurônios, faça silêncio. Deixe que a sua fala ecoe dentro da cabeça craniana do elemento.

Vocês já sabem. Um camelo é um cavalo desenhado por um comitê.

Piada velha, para introduzir a foto abaixo. Se você tem estômago sensível, não vá até o fim do post. MESMO.

Aviso dado. Agora, pros que estão cansados de ficar aceitando todas as sugestões do mundo para aceitar todas as modificações de todos os tempos em todas as idéias, dêem um scrollzinho básico, e vejam o seu próximo leão de Cannes, depois que todo mundo e a vó do cliente deram sugestões.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leão de Cannes antes de crescer, depois das alterações

Leão de Cannes, depois das alterações

3 Comments on “Numa agência de publicidade, a maior inteligência é se fingir de burro”

  1. A fuga para as montanhas também é uma saída possível, fora fazer ouvidos de mercador? 😉

Leave a Reply to @Dani_Rodrigues Cancel reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.