O que é uma rede social? Como usá-la a favor de sua marca?

O Facebook não é uma rede social. Lá vou eu fazendo declarações radicais pra começar.

O Facebook é uma plataforma onde várias redes sociais se encontram. No começo, servia para que estudantes universitários encontrassem seus colegas, e pudessem interagir. Hoje, serve para qualquer grupo. Estes grupos são as verdadeiras redes sociais.

A galera do futebol é uma rede
Quanto maior a plataforma, mais fracos os laços entre os usuários. O Facebook, em si, não consegue mobilizar ninguém, mas uma comunidade dentro pode ter 2 milhões de usuários, ou o FarmVille, trezentos mil desocupados.

Quanto mais focada a rede, mais forte
Há estudos que mostram que a força da rede é proporcional à força de união dos seus membros, e que esta força diminui à medida que a quantidade de elementos cresce. Ou seja, a galera do futebol, ainda que unida, pode se mobilizar para alcançar um objetivo qualquer, como organizar um churrasco, mas é muito mais difícil conseguir a mesma mobilização com uma quantidade imensa de gente. Pense assim: os brasileiros, em si, não conseguem se mobilizar nem pra melhorar o País. Porém, caso aconteça algo extremamente raro, que envolva pouca organização e que mexa com as emoções das pessoas, como uma Copa do Mundo, consegue-se juntar “70 milhões em ação”.

O que você pode fazer numa rede social?
Descobrir um grupo de pessoas interessadas na sua marca, e potencializar este interesse, para que comprem mais, divulguem ou criem conteúdo relacionado. Na minha opinião, a grande força é poder falar de verdade com as pessoas, escutar o que elas dizem, e aprender com elas. Como ferramenta para empurrar uma mensagem goela abaixo, ainda são uma opção muito ruim.

Pra quê servem as redes sociais?
Principalmente as menores, para que grupos de pessoas com um interesse afim possam trocar informações, conteúdo e relacionar-se, de acordo com o citado interesse. Seja a rede da galera do futebol, de uma turma da universidade ou de todos os jogadores de FarmVille do mundo. Muitíssimas marcas estão usando favoravelmente as redes para:

  • Coletar informações sobre o público.
  • Vender.
  • Divulgar conteúdo.
  • Evitar problemas de relações públicas.

Comunicar com as pessoas. Enfim, qualquer veículo de comunicação serve, não?
A grande diferença das redes sociais, e da internet em geral, é que elas permitem bidirecionalidade. Ou seja, o importante, na internet é escutar. Falar, você pode fazer na Globo.

Amanhã, vou continuar este post falando de um conceito bem bacana que achei no Futuretainement, que é uma ótima maneira de potencializar as redes sociais para fazer negócios e criar comunidades: as redes de audiência.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.