Um salto profissional, provavelmente.

A maioria dos leitores aqui sabe que eu não estou mais publicitário, no sentido strictu da palavra. Não faço mais titulinhos legais (nem nunca fiz nenhum genial), mas agora estou responsável por toda a comunicação da empresa. Escrevo provavelmente mais, e com mais profundade que nunca. Faço tutoriais sobre como fazer wireframes, planejo editar um curso do programa que vendemos, estou agora fazendo o plano de comunicação pro quadrimestre inteiro, incluindo SEO e AdWords, e também ações de guerrilha pra ver se o programa deslancha.

E estou adorando. Não é mais dar uma mensagem simples em uma página, mas pensar mais a fundo, conhecer o programa, o público, os usos, as mensagens, como tudo está interrelacionado. Pensar em buscas, o quê e como as pessoas encontram, relações dos usuários com os programas, nosso e os concorrentes, e é super-divertido.

Como este post do Coxa-Creme, é botar a barriga no balcão, entender o consumidor, e vender o produto, de verdade. E juro a vocês, algumas das ações que eu estou pensando e tentarei colocar no ar são dignas de portfolio de criativo. Não é nada chato, careta, com cara de cliente e marca grande. Comunicação pura.

Recomendo a experiência pra todo mundo.

2 Comments on “Um salto profissional, provavelmente.”

  1. Tarrask que bom que vc nao precisa escrever titulinhos. Quem bom que vc pode se dedicar aos “long forms” que se impõe na publicidade digital para públicos segmentados. Adoro anúncios longos e com argumentos inteligentes, pois parece que alguém está falando comigo como o cara angustiado, inseguro, antes da compra de um celular rpa fazer vídeo, ou se devo comprar que tipo de caiaque pra travessia Recife – Joao Pessoa. E nao slogns furados, vazios, enrola troucha. A sua expressão em celular, ele é vc em forma eletrônica, queremos fazer de vc um az no ciberespaço…

    Mas, Alexandre por hoje tudo bem, mas, “amanhã” quero ver se vc intuitivamente conhece as 32 funçoes narrativas de Propp, no Morfologia do Conto Maravilhoso. O subir e descer de Equilibrio e Desequilibrio de estados emotivos de Todorov, em Estruturas da Narrativa. Das seis funçoes dramáticas do teatro em as duzentas mil situações dramáticas, de Etienne Souriau.

    Se seus personagens estabelecem um universo no qual vivo mais intensamente do que nesse mundo burocrático e previsível e se vendem um produto sem sloganzinhos puáááá, de um produto puaáá pior do que os outros,prum público desmotivado ao que nao seja os “baixo ajuda”.

    Enfim, aduzida a promessa, quero a prova. Quero belos “long form”

Leave a Reply to Dirceu Tavares Cancel reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.